terça-feira, 19 de abril de 2011

Floresta mágica

A sombra dele estava em toda a parte. Durante muito tempo ela correu atras da esperança de ser beijada por um raio de sol. Um dia ele olhou-a e já não viu a floresta mágica que fora lentamente consumida na desilusão da espera. E ali estavam os dois. Desencontrados pelo jogo da luz e sombra e correndo, os pés descalços, entre as árvores.