segunda-feira, 29 de junho de 2009

música!

E o Clip pode demonstrar o estado de espírito?
É isto que me apetece.


I wonder - Gomo

Música

Será que a música que ouvimos também é o reflexo daquilo que somos?

Eu por exemplo gosto muito desta música...



James - Who Are You

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Desafio

Já que estamos numa de desafios (ver texto sobre a paixão e a psicóloga), fica aqui mais um.

Acham que é possível alguém interessar-se por uma pessoa por aquilo que ela escreve sem sequer a conhecer. Ou seja, podemos ficar a gostar de alguém pelo gosto que desenvolvemos pela sua escrita.

Outra coisa é: será que é possível conhecermos bem uma pessoa por aquilo que ela escreve, sem termos sequer um "contacto" físico in loco?.

A escrita revela um pouco ou muito daquilo que somos?

quinta-feira, 25 de junho de 2009

noite e dia

Uma noite.
Por vezes chega uma noite para respirarmos melhor.
Para voltarmos a olhar o mar de uma maneira simples, de quase pisar a areia e de ver o sol se pôr, bem longe do nosso olhar, mas tão perto de mim.
Uma noite. Chegou uma noite para tentar não lembrar de X, ou de coisas de Y ou mesmo da música Z. Chegou essa noite para conhecer e dizer - "Eh pá, foi bom!".
Uma noite. Não tão longa como poderia ter sido. Não tão perto como poderia ser. Mas foi uma noite diferente. Afinal foi uma noite em que o escuro parecia de dia e a claridade estava "closer".

Depois chegou o dia, com um sorriso. Com mais mudanças. Com responsabilidades bem tratadas. Com humanidade.
Foi como um tiro mas a bala imaginária ainda não saiu.
Um Cd, dois Cd´s. Muitos sorrisos, pensamentos e acima de tudo músicas com muito significado.

Um muito obrigado a quem tem colorido "my life" nos últimos tempos.

Agora é tempo de "changes"!




I got potencial!

Matar

Há pessoas que nos matam de tantas e tantas maneiras...



Morrissey - You Have Killed Me

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Problemática

Há dúvidas existenciais que aparecem quando menos se espera. Esta surgiu no meio da Redacção (na verdade foi no canto) por parte do meu padrinho.

Imaginem a seguinte situação. Um jovem apaixona-se loucamente por uma rapariga e está de tal forma apanhadinho que precisa de acompanhamento de uma psicóloga para conseguir lidar da melhor forma com a situação.

Acontece que a rapariga por quem está apaixonado é ela própria psicóloga. Poderá o referido jovem ser "tratado" por essa psicóloga que é ao mesmo tempo a pessoa por quem se apaixonou?

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Ponto de vista

Aqui fica o Tubo de Ensaio de hoje. Para descontrair...
"Beija-me com o teu olhar"

sexta-feira, 19 de junho de 2009

dois em um...

*Pelo brilho dos olhos!!!

Ainda não mudamos o nome do blog... é certo!
Quero voltar a dar-te a mão...é certo!
O Cissokho afinal pela dentição tem 30 anos...é certo!
Tarde é sempre antes da noite... é certo!
Só há uma coisa que não se evita...é certo!
E essa chega na hora...é certo!
É certo que gosto de PRS e que tenho um orgulho enorme no Bruno. É certo que tenho saudades de certos momentos que já passamos, de situações incríveis e de o ajudar. E de ser ajudado.
Eu e o Bruno falamos algumas vezes. Ora mais, ora menos mas sabemos que estamos sempre por cá. Eu falo, ele nem por isso. Eu digo, ele sorri.
No fundo, o Bruno um dia gostaria de ter sido um bocadinho eu em algumas coisas e eu vou gostar de ser como ele em muitas!

Vocês sabem do que estou a falar! Ou então Não. Ou nem por isso
Abraço

-----------------------------------


Para não tirar da primeira página uma boa música escrevo "outro post" neste.
Existem alturas em que temos que ser duros com pessoas que adoramos. Existem alturas que nem mesmo essa pessoa nos entende e fica magoada.
Para o bem ou para o mal não vou deixar de dizer uma série de coisas que penso. Não vou deixar de o exprimir.
Há outras vezes em que não se consegue dizê-las mas também isso faz parte da vida.


Este poema é de um autor que na sua loucura espelha a sua modernidade!
A Minha Alma Partiu-se

A minha alma partiu-se como um vaso vazio.
Caiu pela escada excessivamente abaixo.
Caiu das mãos da criada descuidada.
Caiu, fez-se em mais pedaços do que havia loiça no vaso.

Asneira? Impossível? Sei lá!
Tenho mais sensações do que tinha quando me sentia eu.
Sou um espalhamento de cacos sobre um capacho por sacudir.

Fiz barulho na queda como um vaso que se partia.
Os deuses que há debruçam-se do parapeito da escada.
E fitam os cacos que a criada deles fez de mim.

Não se zanguem com ela.
São tolerantes com ela.
O que era eu um vaso vazio?

Olham os cacos absurdamente conscientes,
Mas conscientes de si mesmos, não conscientes deles.

Olham e sorriem.
Sorriem tolerantes à criada involuntária.

Alastra a grande escadaria atapetada de estrelas.
Um caco brilha, virado do exterior lustroso, entre os astros.
A minha obra? A minha alma principal? A minha vida?
Um caco.
E os deuses olham-o especialmente, pois não sabem por que ficou ali.

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

*explicação do título--- ver no fundo deste blog!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Sobe e desce

Esta manhã aconteceu-me algo estranho. Entrei no elevador, meio ensonado, óculos de sol já postos e carreguei para a cave. Até aqui tudo bem. Não fosse alguém no segundo andar ter chamado o elevador e à passagem ele ter parado.

A porta abre-se, digo bom dia a uma senhora que entrou enquanto eu saía apressado. Só quando já estava completamente fora do elevador é que reparei que me encontrava no patamar do segundo andar e não na cave. Tipo barata tonta, e sem ter a cara de pau suficiente para regressar ao elevador, abri bruscamente a porta de acesso às escadas e desci.

Conclusão: nunca ir para o trabalho ainda a dormir em pé e com os óculos de sol na cara. As pessoas ficam a pensar que somos tolinhos e que temos medo delas.

Por isso, se por acaso a senhora que entrou no elevador hoje de manhã estiver a ler isto, peço-lhe que não pense mal de mim porque apenas estava com sono e sou timido.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Saudade

Conforme os anos vão correndo, vamos sentindo saudades de tudo e mais alguma coisa. Tenho saudades de quando os dias eram mais pequenos e o tempo passava devagar. É verdade que sinto falta daquilo que já passou. O que foi não volta a ser...



Maria Mena - I Miss You Love

segunda-feira, 15 de junho de 2009

let me dance



contigo...como se fosse uma valsa!

domingo, 14 de junho de 2009

Dá-me um enorme "gozo" ouvir o Bruno a relatar futebol.
Dá-me enorme gozo por acompanhar o seu crescimento e poder dizer que cada relato que faz é, sem dúvida, melhor que o anterior!
E que bom que é ver os nossos amigos a terem sucesso nos seus afazeres.

sábado, 13 de junho de 2009

Sete vidas

Dizem que os gatos têm sete vidas. É sem dúvida uma grande vantagem para estes felinos. Os humanos não têm essa sorte.

Só temos uma vida e por isso viveremos sempre com o peso sobre nós dos erros cometidos ao longo desta caminhada terrena. Como temos apenas uma vida não podemos aprender com os erros para numa outra vida evitá-los e fazer tudo de uma outra forma.

O ideal seria termos duas vidas. Uma para aprendermos a viver e outra para ser vivida em toda a sua plenitude. Mas melhor mesmo seria ter sete à nossa disposição. Gostava de ser um gato...

sexta-feira, 12 de junho de 2009

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Música

Esta música tocou num dia especial e ficou no ouvido. Descobri-a, apesar de já ter muitos anos, e por isso aqui fica...

Without Love
Where Would You Be Now
Wihtout Love



The Doobie Brothers - Long Train Running

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Carisma

Ou se tem ou não. E quando não se tem, não há nada a fazer...

domingo, 7 de junho de 2009

Títulos

Os leitores deste blog que escolham o novo nome.
Como fui eu que o criei devo dizer que este nome tem tudo a ver com o Bruno e afins.
Devo-vos dizer que o Bruno muitas vezes me deu a mão e "puxou" para cima quando deveria (enquanto amigo).
Não demorarei mais e não adiarei mais tudo o que vai passando na miha vida.
Estou farto de ser "tarde demais" para dar valor ao que vai acontecendo na minha vida. É tempo de todos os dias serem estes... e agora "run" mas não para longe porque acima de tudo vocês e tu(sorri)tens a minha mão bem junto a ti!

(exclamação sem gritar)

Títulos

Temos a mania de rotular tudo e dar títulos às coisas. Por exemplo, este blogue tem um título sui generis. E cheguei à conclusão que não gosto do título deste blogue. Estou à vontade para falar no assunto, uma vez que não fui eu que escolhi este título tão peculiar.

O que é que quer dizer: "Desta vez dou-te a mão e não me demoro mais!"? Primeiro, o ponto de exclamação faz parecer que estamos a gritar com as pessoas. Como quem diz, vá lá, desta vez eu dou-te a mão, puxo-te para cima, mas despacha-te lá que tenho de ir ali comer uma bifana e estou com um bocado de pressa. Soa a desculpa esfarrapada! (cá está, agora estou a gritar com a irritação, como se pode ver pelo ponto de exclamação)

Este título não fica bem. Agradecia que a pessoa que escolheu este título se explicasse aqui perante todos os leitores e esclarecesse em que é que estava a pensar quando criou o blogue. E peço desde já que sugiram nomes diferentes deste. De preferência sem meter mãos ou outra qualquer parte do corpo, bem como ordens ou algo num tom que seja susceptível de magoar os leitores. Pode ser? Bem, agora vou dormir...

sábado, 6 de junho de 2009

Comparação

Ao contrário do que algumas pessoas possam pensar, o trabalho de jornalista não é nada fácil. Nada mesmo.

A propósito disso, às vezes lembro-me daquela anedota do ginecologista que faz a piada de que esses profissionais trabalham onde os outros se divertem. E é um bocado por aí porque muitas vezes os jornalistas estão a trabalhar no local onde outros vão para passar um bom bocado.

Eu sei que a comparação não é totalmente fiel, mas temos de admitir que tem um fundo de semelhança.

Oportunidade

Há alturas na vida em que a única coisa que temos a fazer é abrir o coração. Mesmo que a nossa cabeça apresente mil e uma razões para fazermos o contrário. Mesmo que contrarie tudo aquilo que projectamos.

Nem tudo é tão linear e da forma como planeamos. É precido correr o risco quando do outro lado vemos vontade para que tudo resulte. Há que dar a oportunidade...

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Foi surpreendente!

"Recomeça... se puderes, sem angústia e sem pressa e os passos que deres, nesse caminho duro do futuro, dá-os em liberdade, enquanto não alcances não descanses, de nenhum fruto queiras só metade."

Miguel Torga

Como, por vezes, encaixa tão bem!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

O Amor e a Loucura

Diz-me onde vais óh Loucura
Quando o Amor já ficou para trás.
Diz-me o que persegues
E eu acompanho-te…
Vê o que fizeste!
Parei para pensar e tudo o que tinha acabou
Onde estavas enquanto caía num poço sem fundo?
Viajavas de mão dada com a Perdição
E eu fui contigo…
O Amor partiu rumo a outras paragens
E a Loucura, essa, ficou ao meu lado!

BM

NUMBER #19


Hoje falo-vos de números.
O 19 é o oitavo número primo, depois do 17 e antes do 23. A sequência segue com 29, 31, 37, ...
Na química, dezanove é o número atómico do potássio.
Ora bem, o 19 é o meu número predilecto. É aquele que gostaria de ter nas costas de uma camisola caso fosse jogador de futebol por ex.
19 é o meu dia todos os meses. Seja esse dia qual for, é o dezanove certamente. E 19 tem algumas coisas boas. Se individualizar-mos é o número 1, o primeiro… é o 9 que é um número lindo e 1+9=10!
Ora gostava apenas de saber, por vocês, qual o melhor número e porquê. Qual o número que vocês elegem como o vosso…
Só em jeito de conclusão… o 6 é o primeiro número perfeito, visto que os seus divisores próprios (1, 2 e 3) somam 6… agora já entendo o 6! O teu 6!

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Mau feitio


Lanço um desafio… Vamos criar uma Associação estilo “O mau feitio anónimo”.
Não é preciso dizer o nome antes de intervir porque se o dissessem já não mostrariam uma boa parte do mau feitio.
Tenho consciência que conheço pessoas com “mau feitio”. Que ainda conseguem ter feitios piores que o meu.
Mas afinal, perguntam vocês, oh Pedro o que é ter mau feitio?
Cá está uma boa pergunta à qual não tenho uma resposta a 100% correcta.
Ter mau feitio não é só acordar mal disposto ou detestar as manhãs…não é só detestar as segundas-feiras.
Ter mau feitio é ter uma personalidade forte e com ela ter opiniões bem vincadas. É criar “uma capa” de inatingível mas ser uma pessoa muito mais doce que o próprio doce.
Ter mau feitio é nunca perder pois mesmo na derrota há qualquer coisa de vitorioso.
Ter mau feitio é estar a escrever este texto e pensar em ti, sorrindo por teres esse feitio.
Ter mau feitio é reagir com sorrisos, com gestos (dolorosos).
Ter mau feitio é, por vezes, não querer ouvir as verdades ou vê-las por pensar que estas não são verdadeiras. É pensar que se está certo e mesmo errado continuar a estar certo até conseguir entender por A+B o seu pequeno erro.
Ter mau feitio é ser bonita(o), sabê-lo e ser convencido por tal. É não ter humildade para encontrar nos outros “coisas” melhores.
Ter mau feitio é encarnar a pele do outro e pensar que aquela pessoa é bom feitio.
Ter mau feitio é não surpreender, não porque não se queira mas sim porque se julga que o outro não merece.
Ter mau feitio é menos mau que ter um feitio “lixado” para não o escrever em bom português.
Ter mau feitio é gostar de pessoas com “maus feitios”…

terça-feira, 2 de junho de 2009

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Grande ou pequeno

O ser humano tem tendência para medir tudo e estabelecer comparações. Há circunstâncias em que ter o mais pequeno dá maior prestígio, por exemplo quando se fala em tecnologia, e noutras em que termos o maior significa que somos melhores. Neste caso, deixo para vocês pensarem em possíveis exemplos...

Hoje em Famalicão foi inaugurado um medidor de abraços, no âmbito de uma campanha de uma associação local. Ou seja, as pessoas podem medir o tamanho do seu abraço. Sinceramente não me interessam abraços grandes. Prefiro abraços fortes e másculos. Sem palmadas nas costas porque sou muito sensível no que diz respeito à minha zona lombar.

Por tudo isto, dei comigo a pensar o quão interessante seria existir um medidor de sentimentos. Seria mais fácil perceber melhor algumas atitudes das pessoas. E noutros casos seria uma boa forma de provar e ter argumentos para conquistar alguém. Parece-me é que todos os medidores seriam falíveis...