sexta-feira, 5 de novembro de 2010

O SORRISO

Creio que foi o sorriso,
o sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso.

EUGÉNIO DE ANDRADE - (O outro nome da Terra)

2 comentários:

Bruno Marques disse...

Gosto muito. Adoro Eugénio de Andrade! :)

Pedro disse...

ai é so sorrisos por aqui!
Quando escreve o Sá sobre o sorriso também??