quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Paixão

As nossas mãos tocam-se timidamente no escuro do banco de trás.
Os dedos entrelaçam-se e somos demasiado imaturos para assumir o que quer que seja.
Trocamos um olhar, de relance descobrimos o mundo lá fora e rendemo-nos às evidências.
Suspiramos o mesmo final.
Aguardado, esperado, construído a partir do nada.
Afinal, como é que começa a paixão?

5 comentários:

patrícia disse...

Difícil responder. Surge de surpresa, talvez porque encontramos algo nos fascina na outra pessoa. Talvez porque nos identificamos. Talvez na ânsia de buscar um pouco de atenção, prazer, pecado... Talvez, talvez, talvez...

**

Bruno Marques disse...

Talvez seja por aí...:)

Carolina disse...

Ui tanto Talvez!!! Já agora e o casamento é????

Anónimo disse...

Um olhar que se cruza, um toque de mão...geralmente começa por aí e depois segue, segue... se for paixão.
Se não for, já valeu, mesmo assim.
Porque há momentos únicos, que nos acompanham por muito tempo.

Eva disse...

Tenho de puxar o filme atrás...