sábado, 16 de janeiro de 2010

Poema

Alguém sugeriu a publicação deste poema aqui no blogue. Por isso, cá vai...

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: ‘A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe’.
O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a e por vezes ela também me amou.
Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.
Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido.
Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.
Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.
Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta tive-a em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

Pablo Neruda

30 comentários:

? disse...

juramos sempre ser as ultimas palavras...o ultimo pensamento...mas algo é sempre é mais forte...e vence-nos...é no amor ...é no desejo...e se estes estiveres opostos uqe fazemos?

Bruno Marques disse...

Vamos à procura de sermos felizes...

Cá estou eu... disse...

Move on...

? disse...

mas as vezes é tao dificil encontrar...bem por breves momento sate somos...mas como separar...?talvez os breves momentos nao sirvam pa encher a nossa vida...

Bruno Marques disse...

Pequenos nadas que afinal são tudo. Porque nos preenchem e dão alento.

Anónimo disse...

se nao! mas por vezes podem tirar-nos o tapete dos pes e aí meu amigo la se vai o tudo e ficamos ocmo nada! por isso é que as vezes nem sei se quero conhecer e saber mais! senao ir vivendo ao sabor dos bons momentos. dos nadas ue vao sendo tudo.

Anónimo disse...

O Pedro tem mesmo razão! Tu tens razão!

Cá estou eu... disse...

Se fosse fácil não teria tanto sabor ;)

? disse...

pois é verdade se fosse facil e sem risco...sem os "s's"

Bruno Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

boa ideia!

? disse...

Se tivesse umas respostas para me dar..ate ia...:-)

Cá estou eu... disse...

chat qualquer??!!...sinto um tom de desprezo nessa expressão?!!:P :D:D:D

Bruno Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cá estou eu... disse...

Perguntas fáceis queres tu dizer!!!:P

Bruno Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cá estou eu... disse...

ihihihi :)

Tsunami disse...

Bem isto tá giro tá; Perguntas, Respostas; Perguntas Certas, respostas erradas ou melhor sem resposta a Duvida!!!!!

all time disse...

pois a duvida...que mais parece uma sombra ... nao consigo andar o sol sem a sombra é o que é...alguem pudia tirar-me a sombra mas ...nao percebo pk nao o faz...talvez o sabor do desconhecido seja melhor...assim vou ficando pk estou bem...

Anónimo disse...

e, com estas e com outras, toda a gente se esqueceu do neruda. lindo!

Tsunami disse...

lindo realmente,mas continuamos com a duvida de saber quem é quem; se faz Sol ou chuva; se andamos ao sol ou à sombra.... continuo na Duvida!!!!!

Anónimo disse...

essa duvida ninguem quer desfazer! ha um alguem que pode desfazer-la mas nao o faz...pois a duvida anda na cabeça nao sei pk...mas nos actos nem sempre...

Cá estou eu... disse...

Tanta dúvida até me deixa baralhado/a :)

Tsunami disse...

Será que a Duvida anda na cabeça!!!, Ou caminha lado a lado sem dar conta... O tempo o dirá...

Só tu:) disse...

Tou completamente baralhada

Anónimo disse...

pois...o tempo! oh tempo volta pa tras..ou corre!

Anónimo disse...

Obrigada por terem publicado o poema.
Este é para sentir. Mais nada. Só sentir.Em silêncio.

Anónimo disse...

este poema disse bastante...se nao disse!neste blog ainda mais!

Marta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
patrícia disse...

hmmmmm... afinal já é hábito propor desafios... :P

**